Map route

The map of this route is not available

Concelho de Nisa - À Descoberta de São Miguel PR 5

Inicie sessãoou registe-se para votar ou adicionar aos favoritos

Registo: •Concelho de Nisa - À Descoberta de São Miguel PR 5

Formas de viagem : A pé

  • Janeiro yellow
  • Fevereiroyellow
  • Marçogreen
  • Abrilgreen
  • Maiogreen
  • Junhogreen
  • Julhoyellow
  • Agostoyellow
  • Setembro
  • Outubroyellow
  • Novembroyellow
  • Dezembroyellow
  • Óptima: verde
  • Media: amarela
  • Mala: vermelho

Distância Distância: 9,2 km

Tempo previsto Tempo previsto: 3h00

Rota Tipo Rota Tipo: Circular

Descrição:

Nisa> EM 526> SRª da Graça> EM 526> Pé da Serra
O percurso inicia-se na aldeia de Pé da Serra, com as suas casas caídas, de rodapés amarelos e azuis, ou com o tradicional reboco encrespado e carregado de cores vivas. Desça pela rua Larga, passando junto à igreja de São Simão, e encontre o primeiro fontanário. Avance pela calçada de cascalho até um caminho ladeado por muros altos e rectos, ou baixos e sinuosos, seguindo as pequenas hortas e as furdas, onde ainda há quem crie o porco-preto. Depois de atravessar o Monte Cimeiro, hoje despovoado e com casas em ruínas, siga por um caminho íngreme que contorna a serra e nos conduz ao penouco de S. Miguel. Pouco a pouco, as oliveiras dão lugar aos sobreiros. Passe numa eira construída com lajes de xisto e cascalho e suba por uma estrada cimentada, passando por entre sobreiros, pinheiros-bravos e eucaliptos. Nestas encostas crescem espontaneamente a esteva, a giesta, o medronheiro, a carqueja, o rosmaninho, o junco, a urze, o alecrim e o espargo, num habitat perfeito para aves como a cotovia, o melro, o chapim, o pintassilgo ou o tordo, e que oferece condições ideais à observação da cegonha-negra, do milhafre-real, do arbutre-negro, do bufo-real ou do grifo. Para alem do javali, do veado, das raposa, do ginete, da lebre, do saca-rabo e do gato-bravo, este é o território do burro, que, apesar de pouco requisitado, ainda é visto junto aos pequenos aglomerados populacionais da freguesia.
Pé da Serra visto da Serra de S. Miguel, ponto mais elevado do concelho de Nisa.
Antes de chegar ao ponto mais elevado do concelho de Nisa, onde pode desfrutar de uma panorâmica integral sobre grande parte da região, passe diante de um pequeno poço de pedra e de um abrigo para gado. Já no lado oeste da serra, a descida faz-se serpenteando portentosos sobreiros e cascalheiros, vestígios dos muros que outrora sustentavam oliveiras. Mais abaixo, palmilhando do cascalho disperso rodeando os olivais. Terminada a descida, siga pela estrada alcatroada em direcção a Vinagre, onde o espera a agua das fontes, e aprecie as casas, com as suas portas de madeira e os tradicionais ferrolhos e as largas e estreitas chaminés, que superam largamente a altura das habitações.
Com a serra a espreitar discretamente o caminhante, regresse aos percursos de terra, seguido por entre muros altos e rematados com grande lajes, e que separam hortas ou olivais. Siga por um trilho, eucaliptal adentro, até surgirem de novo as oliveiras, os sobreiros e os muros baixos. Já na estrada de alcatrão e antes de reentrar em Pé da Serra pela Rua da Fonte, visite o antigo lagar de azeite. Prove as sopas de afogado e de carne fresca, as tigeladas e os bolos dormidos. Aproveite ainda para conhecer os objectos em ferraria característicos da freguesia e, na estrada para Nisa, que passa ao lado da ponte romana, não deixe de visitar a ermida da Senhora da Graça.

Serra de São Miguel, Penouco
O penouco, marco geodésico situado a 463 metros de altitude, no ponto mais elevado do concelho de Nisa, terá sido construído com pedras de uma antiga capela que já no século XVI existia na serra de S. Miguel. Neste miradouro obtém-se uma panorâmica integral sobre Pé da Serra, Salavessa, Nisa, Monte Claro, Montalvão, Arneiro, Vila Velha de Ródão, Castelo Branco, serras da Gardunha e Estrela, bem como sobre a Estremadura espanhola.

Vinagre
Vinagra destaca-se pelas suas casas rústicas, com portas de madeira e ferrolhos, coberturas com telha de canudo e pelas chaminés tipicamente alentejanas, desafiando a simplicidade arquitectónica das habitações.

Monte Cimeiro
Um dos últimos redutos da arquitectura rural da região. As casas baixas ou de dois pisos deste povoado abandonado eram erigidas com quartzito da zona, pedra escura e acastanhada que contrasta com o laranja amarelado da argamassa de barro, cal e areia que as sustenta.
De vintena da habitações, esta uma passadeira de rocha ladeada por muros altos e pelas paredes em ruínas, já sem as pequenas portas e janelas de madeira, num amontoado de pedras e telhas de canudo, onde resiste o reboco de cal ou algum vestígio da arquitectura interior, como o beirado prolongado com uma laje ou as pilheiras, embutidas na parede, e onde se guardava a loiça.

ASPECTOS DE INTERESSE

BARRO VERMELHO: Para alem das pedras de quartzo que enfeitam as tradicionais peças de barro de Nisa, dos contrafortes da serra de São Miguel extrai-se o próprio barro vermelho, utilizado na olaria do concelho, importante indústria artesanal da região.

TULHAS: junto a Pé da Serra, na estrada que liga a Nisa, encontram-se várias tulhas, construídas na década de 1940 pela família Louro e onde se armazenava individualmente a azeitona antes desta entrar no lagar, propriamente dito.

FAUNA E FLORA em destaque

BURRO: animal de anatomia semelhante ao cavalo, mas de menor porte, com pelagem predominantemente acinzentada, orelhas compridas e dorso proeminente. Vive entre 15 a 18 anos. Outrora transporte de pesados fardos por caminho difíceis, hoje serve sobretudo de atracção turística.

SOBREIRO: arvore folhosa, com uma ampla copa e que pode atingir os 20 metros. A cortiça, o seu principal produto, protege-a contra o fogo, e o fruto, a bolota, serve de alimento a porcos. A madeira, dura e compacta, é muito utilizada nas lareiras.

A ter em conta:
Observe a transição entre as Beiras e o Alentejo.
Visite os amigos do ´´ Pé da Serra ´´ e aproveite para tomar contacto com alguns burros, animal que ainda se vê com frequência por estes sítios.

Meio MIDE: O meio não está isento de riscos

Itinerário MIDE: Caminhos e cruzamentos bem definidos

MIDE displacement: Muita superfície lisa